Pesquisar neste blogue

A carregar...

quarta-feira, 24 de março de 2010

O que é importante é trabalhar



Foi lançada uma teoria, pelo governo (e logo acolhida pela direita), que é simples. O que importa é trabalhar.
Esta ideia, que tem vindo a percorrer o seu caminho, tem por trás uma mensagem simples. Vocês, que têm emprego, paguem esta crise, senão... adeus emprego.
Subjacente à mesma está uma outra, aparentemente genial. Quem trabalha não se pode queixar porque há muita gente (sem emprego) que está muito pior. Assim, qualquer reivindicação, mesmo que justa, não é solidária.
Eu também acho que ter trabalho é importante. Mas, o mais importante é que esse trabalho seja justamente remunerado e proporcione uma condição de vida digna.
Em vez de ameaçar os trabalhadores com o desemprego, o Governo deveria reforçar as prestações sociais, nomeadamente aquelas a que têm direito os desempregados e os mais desfavorecidos.
Não há dinheiro? Tributem-se as grandes fortunas e os lucros obscenos de algumas empresas, acabe-se com o desperdício.
Este PEC, toda a gente já percebeu, não serve o país. Serve alguns, os mesmos do costume.
Privatização dos lucros e nacionalização dos prejuízos, desemprego e subdesenvolvimento. É disto que precisamos?

2 comentários:

  1. Pois é. Já há tempos ando reparando que não posso abrir a boca porque tenho emprego. Mas não é só "a direita" que me manda calar porque eu tenho emprego.

    ResponderEliminar
  2. Isso é o tradicional discurso de quem fala de barriga cheia, leia-se, com um bom emprego.

    ResponderEliminar